HOMEM É PRESO APÓS FURTAR SACOS DE RAÇÃO NO SÃO JERÔNIMO
Acusado de 37 anos foi detido em flagrante com os produtos furtados pela Guarda Civil Municipal

Publicado por Patrícia di Sanctis

No dia: 09/01/2018 às 19:30 - Última atualização: 12/01/2018 às 20:30

Tempo estimado para leitura: 1 min.

Guardas Civis Municipais de Americana, prenderam um homem de 38 anos acusado de furtar sacos de ração. O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (9), no bairro São Jerônimo.

Após serem notificados sobre o crime, os GCMs, Nilton, W. Ribeiro, Dorcílio e Trindade, se deslocaram até o bairro e encontraram o suspeito com os produtos furtados próximo ao comércio, que fica na Rua João Luiz Mazer.

O acusado, morador no Jardim Esmeralda, em Santa Bárbara d’Oeste, já tem antecedentes por furto, homicídio e outros delitos. Ele foi autuado em flagrante pelo crime.


Acusado furtou dois sacos de ração (Foto: Guarda Civil Municipal)

38 visualizações

"A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar"

Khalil Gibran
HOMEM É PRESO APÓS FURTAR SACOS DE RAÇÃO NO SÃO JERÔNIMO
Acusado de 37 anos foi detido em flagrante com os produtos furtados pela Guarda Civil Municipal

Publicado por Patrícia di Sanctis

No dia: 09/01/2018 às 19:30 - Última atualização: 12/01/2018 às 20:30

Tempo estimado para leitura: 1 min.

Guardas Civis Municipais de Americana, prenderam um homem de 38 anos acusado de furtar sacos de ração. O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (9), no bairro São Jerônimo.

Após serem notificados sobre o crime, os GCMs, Nilton, W. Ribeiro, Dorcílio e Trindade, se deslocaram até o bairro e encontraram o suspeito com os produtos furtados próximo ao comércio, que fica na Rua João Luiz Mazer.

O acusado, morador no Jardim Esmeralda, em Santa Bárbara d’Oeste, já tem antecedentes por furto, homicídio e outros delitos. Ele foi autuado em flagrante pelo crime.


Acusado furtou dois sacos de ração (Foto: Guarda Civil Municipal)

Total de visualizações: 38

"A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar"

Khalil Gibran